Site Meter Projeto Modes - Encheu? Joga Fora!: Janeiro 2010

sábado, 30 de janeiro de 2010

50 reais – Capítulo III

"O pior na historia toda é fazer 41 anos repensando no futuro, sabendo que tudo vai começar do zero em questão de meses. A maior tristeza para uma mulher é quando seu orgulho fica ferido, pior do que abandonar o marido ou saber que a filha de 14 anos faz mais sexo que você. Claro, ninguém quer ter dor de cabeça em casa, mas levar um pé na bunda do amante dói mesmo. Porque amante não pode ir embora, pô, ele nunca veio. Ele é uma aventura, sem data de validade. Tem que estar ali, tem que estar, tinha que estar".

Se o inverno se encerrou da mesma forma como começou, Rosana não percebeu. Imediatista, nunca prestou atenção em quantas noites passou em claro ou em quantos aniversários da Giovana o Edson não apareceu. Mas sabe que não sabe recomeçar. Ou pelo menos não sabia até aquela noite.

Desde que foi demitida, deixou de lado os scarpins, almoços no Rubaiyat, paetês e cartões. Teve que aprender a montar seu próprio currículo - outro chefe atraente não vai lhe bater à porta. Tomou mais um gole de wisky. Meias arrastão chamam atenção, pensou ela. Abriu o diário mais uma vez: “Hoje é o primeiro dia do começo da minha vida. Ou do fim dela.”

Botas e pálpebras negras. Abriu a bolsa, conferiu o RG e o maço de cigarro. Se assustou com a rapidez com que um carro parou ao seu lado e com a necessidade que sentiu em atendê-lo. Apoiou na janela do veículo e, numa fração de segundo, observou tudo. Papéis de semáforo no banco traseiro, aliança na mão esquerda, celular no colo, barba.

- 50 reais.

Um uno vermelho não é bem o que ela esperava para aquela noite, embora já estivesse conformada com os altos e baixos de uma nova profissão, mesmo que num primeiro dia.

Rosana, 41, adúltera e profana.