Site Meter Projeto Modes - Encheu? Joga Fora!: Setembro 2008

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Casos


Ele levanta da cama com a incerteza do que fez.
Do ápice de uma parcialidade, espera.
Sim, continua esperando.
Fez fila de momentos parciais, pessoas parciais, lugares parciais, revistas parciais.
Porque o que gosta mesmo é de uma opinião só. Um lado.
E vai esperar o que for para encontrar isso.
“A verdade é sempre a sua, ou seja, aquela que você quer ouvir”, explica-me fazendo um paralelo à minha história.

20hs e a conversa ao telefone parece longe do final.
Ele me conta todos os motivos parciais porque desistiu dessa última - a terceira em quatro meses.
- Sabe, falta uma coisa diferente.

É. Faltam muitas coisas diferentes.

Mas ele, então, segue calado.
Sorrisos rápidos, grandes filosofias curtas e a distração na música.

- Você deveria ir a um show.

.
.

Olhei atrás da fila. 5 pessoas de distância e dois ingressos se encontravam.
Incrível a coincidência dos casos.



segunda-feira, 8 de setembro de 2008

...


Lembro-me de um sonho em que eu visitava um vilarejo com muitos sapos. Foi estranho, porque nunca fui de frescura e ataques de nojo, mas gritava toda vez que via um. E ria. Gostava da sua cara de protesto para as minhas bobeiras e do abraço no final das contas. Os seus apertões eram sempre diferentes. Um para cada ocasião, porque quando eu chorava era sempre um mais doce, quando eu sorria era um mais forte e quando eu mordia o lábio era um furacão.

Lembro-me de um sonho em que eu andava entre borboletas. De várias cores. Todas elas sussurravam seu nome. Era engraçado, porque você sempre aparecia e sussurrava o meu. De acordo com o nosso grau de loucura instantânea, a risada saia sem entendermos porque. Você sempre me fez sentir uma fada brilhante entre cogumelos e estrelas cadentes. Por que com você, tudo sempre foi mágico. E os seus olhos não te deixavam mentir.

Lembro-me de um sonho em que o céu estava pink e que estávamos em uma canoa. Você tinha um radinho de pilha que era perfeito no momento. “Don't worry about a thing, Cause every little thing is gonna be alright”, enquanto o mar prata de pôr-do-sol refletia minhas mãos arrumando os seus cabelos. Eu os observava sempre. Ficavam cor de mel em ocasiões de puro romance, eu e você. Acho que eram meus olhos. (e agora meus risos)


O que incomodou, foi quando percebi que sim, você podia não ser mais parte de mim. Que sim, a minha vida continuou sem você. Eu consigo criar asas sem pensar que te deixarei para trás.


A sua mágica me fez entender que o meu amor próprio é o único perfeito. Nenhum mais.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Difícil



“Difícil não pensar, difícil é não querer gritar... Difícil olhar para trás, difícil é não te ver jamais...”


A esperança foi algo que ficou por muito tempo. Quanto? Não lembro.


Foram muitos... Muitos meses, muitos momentos, muitos erros... Pensar que fui perfeita é egoísmo, mas os maiores erros foram seus.


Sempre fingi que não gostava, mas perceber que você não faria mais parte da minha rotina foi a pior coisa que aconteceu. O disfarce caiu.


Após o telefonema veio as lágrimas e a insônia, junto c/ a insegurança de dizer para o outro que ainda gosto de você.


“Cada coisa que eu consigo, quero dividir contigo. Não vai ser fácil esquecer...”